12 de set de 2008

LUCINDA PERSONA

Biografia
Lucinda Nogueira Persona é paranaense de Arapongas. Passou a infância em Marialva, PR. Vive em Cuiabá, MT, desde 1965. Bióloga pela Universidade Federal de Mato Grosso e Mestre em Histologia e Embriologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi professora da UFMT até aposentar-se. Atualmente, é professora de Histologia em cursos da área da Saúde (Farmácia e Bioquímica, Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia e Medicina Veterinária) na Universidade de Cuiabá. Escreve desde a infância. Fez estréia na poesia com a obra Por imenso gosto (São Paulo: Massao Ohno, 1995), com a qual obteve Prêmio especial do Júri "Concurso Cecília Meireles", União Brasileira de Escritores. Seguiram-se outras publicações, poesia e literatura infanto-juvenil. Com a obra poética mais recente, Sopa escaldante (Rio de Janeiro: 7Letras, 2001), recebeu o Prêmio Cecília Meireles 2002, União Brasileira de Escritores. Participou da antologia de contos Na margem esquerda do rio: contos de fim de século (São Paulo: Via Lettera, 2002). Colabora com jornais mato-grossenses (A Gazeta, Diário de Cuiabá, A Folha do Estado) escrevendo resenhas, crônicas e contos.

Bibliografia
POR IMENSO GOSTO. São Paulo: Massao Ohno Editor – 1995 – Poesia.
ELE ERA DE OUTRO MUNDO. Cuiabá: Tempo Presente – 1997 – Infanto-juvenil.
SER COTIDIANO. Rio de Janeiro: 7Letras – 1998 – Poesia.
A CIDADE SEM SOL. Rio de Janeiro: Razão Cultural – 2000 – Infanto-juvenil.
SOPA ESCALDANTE.. Rio de Janeiro: 7Letras – 2001 – Poesia.
Tuiuiú (Lucinda Persona)
De nossas necessidades
faço histórias, ponderações, estudos

explicação comum de tuiuiú em tenho:

ele passou da conta no crescer

o tuiuiú, quando acorda e abre as asas,

ultrapassa as bordas do amanhecer

deste modo,o espaço aéreo só comporta um.

O tuiuiú é tão grande, tão grande que

ao levantar vôo

o céu sai de perto.

Por fim, Senhor meu, por fim

quando um tuiuiú vai a óbito

(por nesta vida não falta adversidade)

quando um tuiuiú vai a óbito,

as borboletas requisitam guindaste

(pelo meno para as penas - do lado do coração).

Foto: Deborah

Nenhum comentário: